A Verdadeira história do Valentine's Day

Tem gente que aproveita qualquer o "Valentine's Day" para revirar os olhos, balançar os ombros e dizer: "isso é só uma data comercial gringa", mas na verdade a data é muito mais romântica que a nossa brasileira.

O "Valentine's Day" homenageia o bispo São Valemtin que, lá no fim da Idade Média, se rebelou contra uma proibição a casamentos feita pelo imperador romano Cláudio. Veja bem, Cláudio proibiu os matrimônios durante as guerras, pois achava que homem solteiro lutava melhor.

Mas o bispo Valentim ignorou as ordens e continuou casando quem quisesse casar. Então, ele acabou sendo preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens lhe enviavam flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor. É daí que vem a tradição de trocar mensagens apaixonadas na data.

Mas calma lá, que a história fica ainda melhor: Naquela época o celibato ainda não era instituído na religião católica e, enquanto estava na prisão, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes da execução, Valentim escreveu uma mensagem de adeus para ela, na qual assinava como “Seu Namorado” ou “De seu Valentim”. Considerado mártir pela Igreja Católica, a data de sua morte,14 de fevereiro, também marca a véspera de lupercais, festa anual celebrada na Roma antiga em honra a deusa Juno e ao deus Pan. Dado um tanto bizarro: Um dos rituais desse festival era a passeata da fertilidade, em que os sacerdotes caminhavam pela cidade batendo em todas as mulheres com correias de couro de cabra para assegurar a fecundidade. Outra tradição também diz que 14 de fevereiro era o primeiro dia do acasalamento dos pássaros no hemisfério norte. Esses dados todos a gente leu no Wikipedia, então se você continuar querendo balançar os ombrinhos e revirar os olhinhos, fique à vontade. Senão, não esqueça de escrever uma mensagem bem linda para ir com as suas flores! Feliz Dia de São Valentim.